7/11/2005

Okinawa*










Escorro por ti. Acompanho as tuas mãos de água. Em todos os meus sinais te reconheço.
Sim. A pele pede mais. Água e sede. A pele bebe mais. Da tua água. Na sua sede.


* Chris Potter Quartet (9:15) in ‘Lift: Live at the Village Vanguard’

10 comments:

Mendes Ferreira said...

"...coisa feia e inveja..." lembra deste "spot publicitário?"...é assim mesmo....morro de inveja deste dizer assim. boa tarde Elisa.

Elisa said...

lembro-me da frase sim. Mas não do anúncio ou do que era, assim, anunciado. Hum... Não morre nada. E de inveja? Risos. Que desperdício. Tanto mais que não tem qualquer razão para isso. Aqui deste lado escreve.se como sai ou apetece. e desse lado apetecem ou saem coisas muito mais bonitas. Boa noite Isabel.

Anonymous said...

uma gota na pele transporta todo o desejo, toda a sede do oceano... navegável

sandra costa said...

Desliza sensualidade este teu texto... uma sensualidade que a música parece querer caminhar em direcção à súplica...

lena said...

lindo :))

andava distraída!*

Elisa said...

Laura :)
Vá... visita-me mais vezes. Eu sei que também gostas de Jazz. E muito. Queres escrever alguma coisa para aqui?
Bjo

Anonymous said...

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem. O marinheiro da canção não devia pensar num triângulo. Mas eu unia os sinais e tornava-me tatuagem. Na boa.

Elisa said...

Na boa... Oh A. (A. de Anónimo e A. de... risos)... isso parecer-me-ia muito complicado. Um triângulo? Curioso... não reparei, mas é verdade. Um triângulo! Helás! Os triângulos são figuras que, quando saem da geometria, apresentam algumas potencialidades. Na pele? Um triângulo na pele. Ora esta!

C.S.A. said...

Navegar é preciso.
A música belissimamente escolhida a ilustrar, ou o inverso.

Elisa said...

C. Sim, navegar é preciso. Muitas referências de música brasileira por aqui, o que também está bem... jazz e bossa nova é uma boa combinação.
És sempre generoso. Obrigada.