7/18/2005

I’m Fool to Want You*



Já ia a caminho da cama, quando voltei para trás. Não sei se foi ela ou antes Billie que me terá chamado. Voltei e deitei-me, como fazia sempre que lhe passava pela porta. Namorávamos, mas na verdade apenas nos encontrávamos na cama. Se calhar namorávamo-nos verdadeiramente.
Agora chamaste-me e eu voltei àquela cama da Paiva Couceiro. Agora que até o calor ajuda o teu quarto voltou a deitar-se por baixo de mim. Aguardava-te como sempre e tu chegavas como sempre, direitinha para cima do teu quarto e eu em baixo à tua espera. Demorávamo-nos e tu chegavas e eu aparecia também em sincronia com o calor daquele tempo.
Regressava a casa de madrugada, lenta e invariavelmente com a Billie Holiday em cassete roufenha, mas suficiente para depois destes anos todos ainda me tocar.
Sabes? Não soube mais de ti, nem do teu quarto. Há dias fui à Paiva Couceiro e recusei-me a procurar-te o prédio, o andar, as varandas. Foi receio de voltar a ver o teu quarto.
Texto de [JOS]
*Billie Holiday (3:26) in 'Lady in Satin'

2 comments:

Cecília said...

Gostei... e claro que vou voltar. Gosto muito de Jazz, ou melhor, gosto muito de música. às vezes aparecem por aí umas coisas parecidas, disso não gosto...
Um abraço, Elisa.

Elisa said...

Cecília
Eu é que gostei da visita. Volta sempre. Sim?
Bjo