7/02/2005

My Funny Valentine*




"My Funny Valentine", de Rogers e Hart, será apenas mais uma canção de desespero. Mas é uma canção de amor como poucas canções de amor. Por isso só podia ser uma balada. Gosto de todas as versões que conheço, vá-se lá saber porquê. A de Miles, inconfundível, e a do Chet, tão triste e indefesa. A do Sinatra. A da Nico, estranhíssima, mas também a do Costello, patética naquela voz de cana rachada. E a da Ella? E a da Sarah? Mais a do Ornette. A de Ricky Lee Jones. A do Van Morrison. Existe até uma versão de Aznavour e outra do Sammy Davis Jr.! "Love for all seasons", como diria alguém. Em todas as vozes, ou mesmo sem voz, num murmúrio, em scat, entre dentes, num assobio, existe um desejo de amor que se desprende. E que tocamos ao de leve sempre que queremos mais e não temos mais. Amor, claro. "But don't change your hair for me / Not if you care for me / Stay little valentine, stay!"

Texto de RB

* escolhi, de entre tantas possíveis, uma das versões de Chet Baker (2:15) in 'My Funny Valentine'

1 comment:

C.S.A. said...

O RB disse tudo, eu acho. E só o Chet tem não sei quantas versões.
Apenas deixo a letra completa, embora, me apeteça destacar a parte que acho poeticamente mais bela:

«Is your figure less than Greek
Is your mouth a little weak
When you open it to speak, are you smart?»

My funny valentine
Sweet comic valentine
You make me smile with my heart
Your looks are laughable, unphotographable
Yet you're my favorite work of art.

Is your figure less than Greek
Is your mouth a little weak
When you open it to speak, are you smart?

Don't change a hair for me;
Not if you care for me
Stay little valentine stay!
Each day is valentine's day.

E, de facto, só podia ser uma balada, My Funny Valentine.