9/18/2006

The Wind*








Jackson Pollock - Autumn Rhythm


Só isto. Por uma vez. Só isto. Ouvir o vento. E estar certa. Não sei que coisas transporta o vento. Mas penso que música. Definitivamente música. Mas parece que também um coração partido. Daquele exacto modo em que as flores se partem, depois de quebradas por um excesso de água. Ou uma extrema ausência. Não sei que coisas traz o vento. Definitivamente a música. Incertamente uma flor partida. Um coração quebrado por uma extrema ausência. De si mesmo. O vento traz. Talvez. A inconstância dos dias em que temos que ser. Mais. Para além do vento. Em que temos que ser. A flor partida. O coração quebrado. A música que estranhamente se vai esvaindo. Só isto. Por uma vez. Só isto. Ouvir o vento. E estar certa. Que as flores se partem. E. As folhas dançam no Outono exactamente ao mesmo ritmo que os corações quebrados batem. Ouvir o vento e estar certa. De que sou daqui. E as pessoas daqui... sabem? As pessoas daqui não são iguais às outras. São estranhas pessoas. As que ouvem o vento. E únicas. De certo modo únicas. Como é único cada movimento. Do vento.

* Quoyle (4:03 ) Round About Midnight

4 comments:

grace said...

'As folhas dançam no Outono exactamente ao mesmo ritmo que os corações quebrados batem'

è meraviglioso quello che scrivi...
ciao
*grace

Elisa said...

Grazie, Grace.
Baci

firvidas said...

Speechless...I am left absolutely speechless....

Elisa said...

Firvidas... oh... and why? It's just the wind. And someone that plays it very good.