9/11/2006

Over the Rainbow*












Jackson Pollock - Greyed Rainbow

O mundo nunca foi um lugar seguro. Mas, apesar das suas mais feias faces, o mundo é ainda um belo lugar. Há e houve sempre notas de esperança. Na música. E. Estou segura. Na humanidade.

* Keith Jarrett (6:02) in 'La Scala'

5 comments:

Elisa said...

Só para informar que a música já se ouve... não toda, como eu pretendia, mas um bocadinho, como é habitual aqui.
E para agredecer a quem me fez chegar a informação de que havia um problema técnico

IO said...

Que bom teres voltado!, um beijo, IO.

Elisa said...

:) IO sempre simpática

Anonymous said...

E A DOR, COMO A UM DONO, VEIO LAMBER-ME


Estávamos a conversar e eu pus-me de gatas
Na linguagem, um arco-íris todo lágrimas e perguntas
Que vinha de chinelos pelo corredor.

Fui contra, aos encontrões
Contra todas as carícias, contra todos os braços suplicantes
Contra todos os pedidos de amor

E a dor, como a um dono, veio lamber-me.


Carlos Bessa in "Lançam-se os músculos em brutal oficina"

Elisa said...

Anónimo
Agradecida por esse poema. Gostei muito especialmente 'fui contra, aos encontrões' e 'a dor como a um dono, veio lamber-me'.
Ora pois. Andamos todos aos encontrões uns aos outros. Por variadissimas razões. Algumas serão 'nobres'... mas no fim, não sei porque carga de água, seja na vida pessoal, seja no que diz respeito ao mundo, aquilo que tende a subsistir é a dor.