3/20/2006

Body and Soul*



Passou o inverno. Os dias em que caminhámos pela cidade, afagando docemente as bátegas de chuva que caíam nas nossas mãos. Ao sairmos do cinema, os nossos olhos mergulhavam na bruma das luzes caleidoscópicas da cidade, ainda cheios de imagens vívidas e quentes dos cenários e dos diálogos e irónicos que, inevitavelmente, acabavamos sempre por transportar para os temas das nossas longas e profundas conversas. E, ainda assim, sempre disseste que a esperança não habitava o fundo do teu olhar, apenas por ser inverno. E agora, ele partiu. Despontam as primeiras flores, girassóis, tulipas e as árvores renascem insufladas de um novo sopro de vida. São os primeiros dias de primavera. E o teu olhar é um nítido fresco de cores que não sei designar porque me escapa a intensidade do teu sentimento. Vou aprendendo a compreendê-lo intimamente. Ah, e não me esquecerei de te oferecer um girassol para que possas colocar entre as flores mais sagradas do teu jardim, sem dúvida para te dizer: não olhes para trás.

Texto de Bruno

*Freddie Hubbard (4:36) in'The Body and The Soul of Freddie Hubbard'

12 comments:

BlahBlahBlah said...

Caso-me outra vez com o homem que me oferecer um ramo de girassóis, daqueles enormes com um caule enorme :)

Pois aqui continua Inverno. Hoje caiu do céu granizo do tamanho de pérolas à mistura com uma chuva grossa. Tenho a vista que se espraia ao longo do rio, até tenho as malditas gaivotas Elisa, vê lá tu, aqui a passarinhar na frente da minha janela, mas falta-me a lareira para estes dias chuvosos serem quase perfeitos.

BlahBlahBlah said...

Elisa, e aqui que ninguem nos ouve, por ironia do acaso quando olho para as janelas da casa em frente olho também para trás enquanto olho em frente.

Todos os ciclos que não fechamos têm um retorno, até os fecharmos de vez.

Elisa said...

Blah
as gaivotas também continuam a fazer-me voos rasantes às janelas. Também não tenho lareira... mas não tenho muita pena. Tenho mais pena de olhar mais para trás do que para a frente e de deixars empre tanta coisa 'em aberto'... não sei.

Elisa said...

Ah
eu casar-em não me caso outra vez. Mas um homem que me oferece girassois, ganha o meu mais profundo agradecimento. Em conjunto com os malmequeres amarelos, os girassois são as minhas flores preferidas.

margem said...

agora lembraram-me o anúncio, 'e se um homem te oferecer flores'... lol!

os girassois sempre buscam o sol, nunca a sombra, e talvez seja uma bonita metáfora deste texto, procurar mais momentos de felicidade, menos de tristeza, olhar para a frente, não para trás, renascer com a primavera, em vez de permancer nos invernos da vida (e o Bruno que me perdoe se estiver a interpretal mal o sentido do seu texto, que ainda por cima achei lindo de palavras!).

Elisa said...

Eu sou noctívaga margem. Não gosto de muita luz... não gosto de apanhar sol. Talvez seja isso que me predispõe, com alguma frequência, para a tristeza.

Jardineiro de Montparnasse said...

Elisa

Resolvi passar por aqui porque já há algum tempo que não falamos. :) Era apenas para te dizer que ainda não mandei as flores que prometi, porque estou ainda a tingi-las de um amarelo mais vivo do que têm nesta altura. Resolvi surripiar, para o efeito, uma tonalidade do próprio sol e sabes como são estas coisas da coloração... demoram algum tempo. Não, o sol não se queixou. Gentilmente cedeu-me um dos seus raios para dele extrair a cor. Pelo que girassóis e túlipas chegarão brevemente...:)

Beijos (com um toque de jazz)

O Jardineiro de Montparnasse

Elisa said...

Monsieur Le Jardinier
Je vous remercie. Et j'attend les fleurs que tourne avec le soleil. Et c'est dommage qu'on se parle pas pour aussi long temps.
Je vous embrasse.

Jardineiro de Montparnasse said...

Ma Chere Elise

Les fleurs arriveront si vous fermez vos yeux et vous laissez emporter par le vent qui chante sur les dunes pres la mére. Quand vos yeux sont ouvertes, aprés le premier jour du printemps, vous aurez un beau jardin, plein de fleurs et enchanté par la magie de votre coeur.

Votre

Jardinier de M.

Elisa said...

Le vent nous emportera... ;) C'est un des mes films preferés. Vous connais?

Elisa said...

em cima... les fleurs qui tournent... pas les fleus que tourne.
Je m'excuse.

Jardineiro de Montparnasse said...

Oui ma cherie

Abbas Kiarostami? Oui je pense que j'ai vu deja le film. Oui, le vent nous emportera... :)