1/02/2006

From This Moment On*













Robert Doisneau


Nada mais triste. Um carrossel à chuva. Eu hoje sou o carrossel molhado. Que girou sob o sol que não havia. Mas havia. Que se deixou ficar. Parado. Ferrugento. Chiando com o vento. À chuva. Sabendo que não houve nunca sol. Mas houve. Que só a chuva é real. Mas não. Neste decisivo momento como são todos podia fingir que canto. Que não me importo de estar ao sol ou à chuva. Que não sou esta imagem de desalento ou estas notas que parecem gotas. Mas não. Nada mais triste. Não conseguir fingir. Que canto. Ou que enlouqueço.

* Brad Mehldau (7:55) in 'Live in Tokyo'

11 comments:

falares said...

Elisa, bom dia.
Encontrei seu maravilhoso blog no naturezadomal II.
Estou encantada e já o coloquei em meus favoritos para visitá-lo todos os dias e ler tudinho.

Obrigada por tante beleza.

Beijos

Anonymous said...

É o que se chama um oásis refrescante este blog. Não só pela escrita como pela música. E para quem gosta de Jazz é uma combinação perfeita. Um manjar de deuses.
Abraço
Jota

Elisa said...

Falares
Muito obrigada eu. Pelo interesse e pela visita. A porta está sempre aberta. Volte sempre.

Elisa said...

Jota
Ainda bem que gostou. Obrigada.

Bruno said...

Elisa

Antes de mais um bom ano, com muito jazz. Que texto inspirador, que música tão profunda. Melhor será impossível (digo eu). Uma pequena curiosidade minha: como é que consegues colocar clips de áudio nas páginas do teu blog? Nos meus, até agora só consigo colocar clips de vídeo.

Bruno

Elisa said...

Bruno
Muito obrigada. E igualmente. Por email dir-te-ei como. Tens o email no blog? Hum... vou ver.

Bruno said...

Elisa

Podes escrever para o mail do blog que é: dancamosnomundo@hotmail.com.
Obrigado.

Bruno

Elisa said...

Sim senhor, Bruno.
De nada.

Anonymous said...

curioso, ouço as primeiras notas, estas «que parecem gotas», e logo me parece ver o carrossel começar a girar, lentamente, como se a música o tocasse…
… é uma lentidão triste a do carrossel e ninguém se senta nele. entendem. entendem que é um momento seu. e que seria mais triste se tivesse de fingir que cantava ou que enlouquecia -

margem

Anonymous said...

a música, a música é lindíssima!
tenho dado com este nome, Brad Mehldau, de vez em quando, mas foi desta que resolvi ouvir mesmo, este «Live in Tokyo» exactamente! ;)

margem

Elisa said...

Boa audição. O Mehldau é um dos meus interpretes de piano favoritos.Como se nota, pela quantidade de vezes que aqui deixo excertos das suas músicas.
Bem vinda, margem.