10/30/2006

The Mourning of a Star*


















Gerhard Richter - Dark

Somos da espécie das estrelas. Cinco pontas. Habitualmente. Nenhuma por onde nos peguem. Afinal. Somos da espécie mesma desses elementos. Mortos. Emitimos brilho. Apenas. Após a invasão da profundíssima escuridão. Dói-nos a dor das estrelas. É a nossa. Dói-nos termos perdido a luz. Não termos tacteado a poeira. Não nos termos encontrado nos grandes buracos negros que trazemos (de) dentro. Não termos caminhado em constelações sentindo que aí (nos) pertencíamos. Termo-nos perdido nas sinuosas ruínas do que somos. Não nos termos reconhecido. Apesar dos milhares de anos luz a que nos vemos.

* Keith Jarrett (9:24) in 'The Mourning of a Star'

6 comments:

Alberto said...

Este post é triste e pessimista mas tão tranquilo..
As estrelas deixam de brilhar mas as pessoas não. Como escrevia Maiakóvski “Brilhar pra sempre, brilhar como um farol, brilhar com brilho eterno, gente é pra brilhar…”
Como se pega numa estrela do mar?
Gosto muito do Bebedeiras. Gosto muito de ti.

Elisa said...

Alberto, este post não é triste nem pessimista. Acho eu. É apenas melancólico e sim, tranquilo.
As pessoas também deixam de brilhar ora não deixam?
Com as mãos, Alberto? Pega-se numa estrela do mar com as mãos? Só peguei em estrelas do mar mortas. Nas vivas, não sei.
Eu também gosto muito do Bebedeiras de Jazz... não me fica bem dizê-lo,talvez, mas é um blog tão bonito... e de ti, gosto muito de ti, tu também és muito bonito e fazes os outros brilhar sempre. Não sei como consegues, mas a verdade é que tens sempre uma coisa bonita para dizer às pessoas. Pelo menos a mim, desde a primeira vez que nos conhecemos, tens tido sempre uma coisa (ou mais) bonita para me dizer. E eu tantas vezes nada te digo :-( Sou uma lástima. Não mereço quase nada.
Obrigada.

lusitana said...

Vir aqui, acalma sempre o espirito...gosto da melancolia. Tem um sabor a "bittersweet".

Venho aqui porque adoro beleza de todas as formas..

Beijo,
M.

Elisa said...

Obrigada lusitana.Volte sempre.

della-porther said...

elisa

demoro, mas gosto de vir porque é uma delícia mais demorada.

beijos

della

Elisa said...

Della
Take your time. És sempre bem-vinda, quando vens. Volta sempre quando queiras.
Beijos